sexta-feira, fevereiro 13, 2009

I Am Legend (2007)

de Francis Lawrence

E se o leitor fosse o ultimo homem na Terra? Esse conceito aterrador, mas dramaticamente apelativo, esteve na génese do livro do conceituado Richard Matheson. I Am Legend é a feliz adaptação cinematográfica dessa obra. Com o nome de Francis Lawrence na realização, confesso que esperava um barrete, tal a mediocridade do seu filme anterior, o insuportável Constantine. Mas Lawrence surpreende pela positiva e a sua realização é segura e a espaços inspirada. Não recorrendo à caixa dos clichés, tão habituais em peliculas do género pós-apocalíptico, o cineasta opta, e bem, pela contenção e exploração psicológica e emocional do seu protagonista. Uma vez que estamos presos ao ponto de vista do ultimo homem na Terra, o filme explora de forma original e emocionante, as possibilidades dramáticas e cómicas dessa premissa. E apesar de o guião nos ultimos 20 minutos, deixar-se levar para um final Hollyoodesco, a narrativa é escorreita e com um inteligente recurso a flashbacks da vida do protagonista, momentos antes da catástrofe. Destaque tambem para melódica partitura de James Newton Howard, e para um trabalho sonoro sublime, que utiliza os sons diagéticos como forma de aumentar a nossa relação emocional com as imagens que vemos. Por fim, uma menção especial para um Will Smith, cada vez mais maduro, seguro e poderoso. A sua interpretação é de uma contenção e emoção que provam o enorme intérprete que ele é neste momento (trabalhar com Michael Mann fez-lhe muito bem). Smith consegue transmitr a solidão, dôr e tragédia do seu personagem, com uma subtileza brilhante, e tal como Tom Hanks em Cast Away, aguenta todo o peso interpretativo do filme nos seus ombros, provando mais uma vez que estamos perante um actôr de respeito. Tudo isso somado contribuiu para que I Am Legend, tenha sido uma belíssima supresa e seja facilmente um dos melhores filmes do género pós-apocalitico.

9 comentários:

M disse...

muito interessante este filme...desgostei apenas "construção" virtual dos rapazinhos afectados pelo virus..nao foi de todo credivel, especialemente quando o chefão berrava, a distorção e aumento da face deu-lhe aspecto. de...jogo de consola.

will smith esta cada vez melhor,sendo actor versátil, capaz de sci-fi (i, robot igualemte interessante na minha opiniao, diferente, mas interessante), humor/bd (hancook..)ou drama (The Pursuit of Happyness, sorry, n lembro da traduçao, tive de recorrer ao imdb :)...)para enumerar so alguns filmes..mas sendo credivel em todos os generos.

gostei!

saudaçoes

- cleber ! disse...

Péssimo filme é tudo o que tenho a dizer, de Will Smith e suas muitas porcarias .

http://cineclubsp.blogspot.com/

Fifeco disse...

Ainda não vi o filme. Estou um pouco reticente em fazê-lo. Não me parece nada de extraordinário e pelo que tenho lido, as críticas também não são assim tão favoráveis. Ainda assim, se surgir a oportunidade, visualizarei-o com toda a certeza.

Quanto ao melhor de Paul, para mim, e sem qualquer dúvida, Black Book. Foi o que mais gostei. Fenomenal.

Abraço

Fernando Ribeiro disse...

Eu gostei do filme e está aqui uma excelente crítica. Aliás, hão de me dizer que filme mau é que Will Smith já fez? Mas quando digo mau é mesmo mau. Porque ao tentar encontrar um que seja, não encontro nenhum. Will Smith é o maior!

Neste filme destaco a cena, que para muitos foi uma piada, entre Will Smith e o cão dele. Quando acontece aquilo ao cão que eu não vou dizer o que é para não estragar o filme a ninguém.

Abraço.

Luís disse...

Fifeco, por acaso numa consulta no cinema 2000 a maior parte das opiniões são favoráveis. Quando o vires vais perceber porquê:)

Fernando, a cena com o pastor alemão é particularmente bem conseguida. Nessa cena Smith brilha a grande altura. Mas olha , ele tem alguns maus filmes no curriculum , lembraste dos Bad Boys ou o Wild Wild West? Brrrrrr

Abraços cinéfilos

Luís disse...

cleber, já que fundamentas tão claramente a tua opinião, pouco mais há a dizer:). Não gostas do homem, ok!

Fernando Ribeiro disse...

Eu gosto dos Bad Boys. São claramente horas bem passadas no cinema ao ritmo de Will Smith. Mas gosto mais do primeiro do que do segundo. Quanto ao Wild Wild West, também não o considero mau. Não é dos melhores da sua carreira mas foi um filme que me despertou alguma curiosidade. Não sei bem porquê.

Grande abraço.

variasformasdearte disse...

Boas Amigo!!

Tive a oportunidade de o ver no cinema e acredita que até eu fiquei surpreendida... Sou lamechas q.b e já sabes que gosto de animais e fiquei um pouco com pena do seu amigo inseparável mas... Bom Filme!!

Beijokas

Luís disse...

Fernando, o 1º ainda compreendo, agora o bad boys 2 é mau demais para ser verdade. Quanto ao wild est, esta na lista daqueles que quero esquecer:). São gostos.

Ola senhora Paula! Seja bem vinda a esta sua casa! è verdade o destino do boby é um dos memomentos mais emocionais do filme. Eu gostei muito.

Beijos e abraços

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails