segunda-feira, abril 20, 2009

Witness (1985)

de Peter Weir


Estrondoso sucesso comercial e artístico em 1985, Witness é um marco na carreira do seu realizador e do seu actor principal. Peter Weir assina o seu primeiro filme americano com resultados quase sublimes. A sensibilidade do cineasta australiano, torna este thriller em muito mais que isso. Apesar de ser um policial vibrante, Witness é acima de tudo uma delicada e inspirada história de um amor impossível, causado pelo contraste de dois mundos muito diferentes. Se o universo de John Book é violento e urbano, o de Rachel Lapp é solidário e anacronicamente idílico. É desse conflito de culturas, que nascem os melhores momentos deste filme nomeado para 8 oscars. Uma dessas nomeações foi precisamente para Harrison Ford ( a sua única até hoje ). O seu John Book é dos personagens mais complexos que o actor interpretou até hoje. Com uma subtileza até então desconhecida, Ford consegue transmitir força, vulnerabilidade, brutalidade e carência. Essas emoções demonstram o alcance interpretativo de Ford, provando que é muito mais que um heroi de aventuras e FC. Destaque tambem para a luminosa Kelly McGillis, para o pequeno Lucas Hass e para um cruel Danny Glover.Apesar da plot assentar em alguns clichés do policial (os polícias corruptos), os magníficos actores, a abordagem quase lírica de Peter Weir (que foca emoções, olhares e ambientes) fazem de Witness um dos grandes filmes da colheita de 85 e o melhor filme do seu realizador, lado a lado com The Truman Show.

7 comentários:

Luís Mendonça disse...

Ando a descobrir as obras inicias - australianas - deste realizador e devo dizer que, ainda mais que o muito amado "Picnic at Hanging Rock", "The Last Wave" parece-me um trabalho impressionante de criação de ambiências. Nunca vi "Witness", mas estou naturalmente curioso.

Filipe Machado disse...

Witness é um excelente filme, faz-me lembrar a minha infância sempre que o vejo. Outro grande filme deste grande realizador: Master and Commander! Uma sequela não fazia mal a ninguém!

Luís disse...

Luis, confesso que da fase australiana apenas vi o The Year Of The Living Dangerously. Mas ja que falas de ambiencias nesses filmes, de uma coisa posso te falar, Witness tem uma ambiencia hipnótica.

Filipe, tambem me recorda a juventude. E o que é impressinante, é que o filme não esta minimamente datado, uma vez que envelheceu bem. Do master and Commander, não gostei tanto. Prefiro o Fearless e o Truman Show.

Abraços cinéfilos

Fernando Ribeiro disse...

Um filme a ver! E pela tua opinião vale bem a pena. :)

Abraço

Luís disse...

É do melhor Fernando! Tanto na carreira de Ford, como na de Weir.

Abraço

Gema disse...

Gostei também deste filme - no meu blog de cinema dei-lhe 8,5/10.
Gostei, principalmente, da visão sobre a comunidade fechada dos Amish.
Gostei do teu blog e já está incluido nos meus ;)
Bjks

Luís disse...

Obrigado Gema!
Beijinhos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails