domingo, setembro 21, 2008

Titanic (1997)

de James Cameron

Sim, tem um romance que fede a novela. Sim, Di Caprio está demasiado "verde" para o papel. E sim, não merece a carrada de Oscars que recebeu. Mas, este é o projecto da vida de James Cameron, e isso é dizer muito. Mas, Kate Winslet está soberba. Mas, o naufrágio é das coisas mais impressionantes alguma vez recriadas em cinema. Mas, mesmo com as suas falhas, Titanic consegue sêr um grande filme.

Essas falhas começam num claro desequilíbrio de tom, entre a primeira e a segunda parte. E se nessa primeira parte, Cameron pretendia mostrar-nos algum desenvolvimento dos personagens, o seu objectivo é algo falhado, pois elas não são mais que estereótipos básicos. No entanto James Cameron é muito bom, na sua atenção obsessiva aos detalhes da direcção artística, no prodígio técnico que é a recriação do Titanic, e no tom de desespero e morte, que consegue implantar na ultima hora e meia de filme. Tal como nos seus filmes anteriores, o tema é o final de um mundo, causado pela arrogância tecnológica do homem. Mas o que Titanic tem em relação aos Terminators, Aliens, ou o The Abyss, é um sopro trágico e claustrofóbico, que deixa o espectador aterrorizado e comovido, com o destino dos tripulantes do infame navio.

E depois temos Kate Winslet, belíssima, forte e tocante, conseguindo dar carne e alma, a uma personagem que no papel sofria de muitas “armadilhas melodramáticas”. A sua Rose, não destoa absolutamente nada, ao lado de outras heroínas do cinema de Cameron, tais como Sarah Connor e Ellen Ripley. Kate tem um dos papéis da sua vida. E se relativamente à parte tecnica, Titanic é um prodígio, artisticamente é um deleite para os sentidos. Seja na fotografia evocatória de Russel Carpenter, ou na montagem e nos morphings de Cameron e Conrad Buff, assim como na romântica e melancólica banda sonora, que o sempre prodigioso James Horner, compôs para o filme(muita da força emocional da fita, passa pela sua música).

Além do mais, há que valorizar o risco que cineasta correu com este filme, que na altura foi o mais caro da história. Muito tiveram que engolir as suas previsões de desgraça, ao constatar o sucesso incomprável deste belo espectáculo.Titanic é ainda hoje, o filme com mais box-office na história do cinema. E isso deve-se a um sonhador visionário, chamado James Cameron, que apesar de tudo, assinou um filme inesquécivel. Que volte em breve com o seu Avatar.

6 comentários:

Fifeco disse...

Confesso que já vo o filme há tanto tempo que não consigo elaborar uma crítica acerca dele e daí que não possa atribuir uma nota. No entanto lembro-me de alguns pormenores que revelaram muita qualidade na realização.

PS: Tenho um desafio para ti no meu blog.

Abraço

Luís disse...

muita qualidade na realização mesmo! pena o guião não estar à altura.

Quanto ao desafio, considera-o aceite:) amanhã ja te respondo.

abraço cinéfilo

Red Dust disse...

Pode ter um toque à novela, não é brilhante, mas é uma história emocionante com o par protagonista a fazer 'faísca'.

8/10.

Abraço.

Luís disse...

red: sou fã de di caprio. Mas em titanic ele parece-me deslocado. Mas a Kate...a kate...:)

abraço

blog da pipoca disse...

Hoje podem achar o filme piroso, mas na altura foram meses e meses com corridas ás bilheteiras para ver o filme. E muita gente foi ver várias vezes. Isso quer dizer alguma coisa.

Para mim é dos grandes filmes do cinema. Mas como todos os grandes filmes, estes também tem falhas. Contudo essas falhas são completamente abafadas pelas qualidades. Claro que DiCaprio ainda estava verde, mas era um personagem verde que se pedia.

Para mim 5/5

Luís disse...

na altura vi apenas uma vez e ja aí tinha achado o romance muito forçado. Quanto ao Di Caprio, sou um apreciador do seu trabalho, tanto pré, como pós Titanic, mas aqui sinceramente o rapaz parece-me algo à deriva:). De resto concordo, é um grande filme!

abraço cinéfilo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails