segunda-feira, janeiro 26, 2009

Frost / Nixon (2008)

de Ron Howard


Ron Howard não é conhecido por assinar obras complexas, ou por têr uma abordagem original ou arrojada nos seus trabalhos. No seu curriculum constam algumas charopadas académicas, como Far and Away, Ranson, Apolo 13 ou The Da Vinci Code. Ou seja o bom Ron apenas se destacava como um tarefeiro competente, que de vez em quando la assinava um bom filme se bem que contaminado com muito melodrama básico. Neste lote inserem-se obras como A Beatifull Mind, Backdraft ou Cocoon. Ora bem, o motivo pelo qual comecei por abordar o curriculum deste razoável realizador, é porque muito simplesmente, Frost/Nixon é apenas e só o melhor filme da sua carreira. Nele há finalmente a mão de um director de actores seguro, em que a primazia é dada a um magnífico argumento de Peter Morgan (The Queen), onde o realizador consegue fugir constantemente das armadilhas dos clichés (algo inédito em Howard) e onde um duo de poderosos actores se degladiam e enchem este filme, a espaços fascinante.

Se é verdade que Frank Langella, já merecia à muito um papel deste calibre, também é verdade que Michael Sheen lhe dá uma boa réplica. Enquanto o Nixon de Langella é cativante e ambíguo, o Frost de Sheen é a início patético, mas acabando por revelar uma dignidade e resolução inesperadas, mas perfeitamente verosímeis. Ambos os actores conseguem com nuances e muito talento, transmitir uma tocante humanidade e fragilidade (em especial Langella). Interessante é tambem a forma como o realizador consegue estabelecer um improvável paralelismo e identificação entre estes dois persongens, de forma hábil e dramaticamente coerente . Destaque nos secundários para o grande Oliver Platt (a sua caricatura de Nixon é hilariante), para um irreconhecível Sam Rockwell e para um surpreendente Kevin Bacon.

Frost/ Nixon além de têr 4 merecidas nomeações para os Oscars deste ano (Filme, Realizador, Actor e Montagem) é o complemento perfeito para esse outro grande filme sobre o presidente americano, Nixon de Oliver Stone. E o Nixon de Frank Langella não deve nada ao Nixon de Anthony Hopkins, o que já quer dizer muito!

4 comentários:

Rui Luis Lima disse...

Caro Luís!
Ainda não vimos o filme, mas o trailer agarrou-nos, o pior é quando surge o nome do realizador: Ron Howard!!!!
Mas não há nada como ver, para emitir uma opinião, para além de o tema em si ser verdadeiramente aliciante.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Luís disse...

Caros Paula e Rui,

vejam! Aconselho vivamente! Apesar do nome do realizador este é um trabalho muitíssimo conseguido e é realmente um dos grandes filmes do início do ano.

Abraço cinéfilo

Fifeco disse...

Concordo em absoluto com a crítica. É um filme dotado de um calibre bem superior relativamente às minhas expectativas.

Langella é um Nixon extraordinário. De tudo o que vi até agora, levava o Oscar.

Abraço

Luís disse...

Do que eu vi tambem! Mas é de salientar que só vi este ainda:)

Mas seja como for o meu favorite é Mr. Rourke (mesmo sem vêr):)

Abraço

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails