terça-feira, outubro 07, 2008

Insomnia (2002)

de Christopher Nolan

Este remake de Insomnia, o thriller norueguês datado de 1997, trata-se da segunda obra do britânico Cristopher Nolan, precisamente dois anos após o brilhante Memmento e ainda muito distante dos blockbusters a que mais tarde se iria dedicar. Com um elenco e um production value, muito superior à sua anterior película, Nolan assina um policial seguro e original, mas ao mesmo tempo algo decepcionante. Especialmente se tivermos em conta o brilhantismo que o cineasta tinha revelado na sua fita anterior. Al Pacino em registo de underacting (algo novo para ele) está próximo da perfeição. O seu William Dormmer, é um dos grandes personagens de 2002. Complexo, torturado e trágico, Pacino, brilha com uma intensidade, tão forte como o sol do Alaska, ofuscando um insólito Robin Williams (no seu 1º papel de vilão) e a belissima Hillary Swank. Nolan alem de manobrar com habilidade as nunaces dos seus personagens, é igualmente hábil na gestão de um guião que poderia caír nos sempre traiçoeiros clichés. Nas mãos de Nolan, o enfase é dado ao conflito interior do seu torturado protagonista, potenciado pela invulgar paisagem que o rodeia. Apesar de todos estes pontos fortes, o final é resolvido a martelo (ou a tiro se preferirem), e no fim apesar dos esforços do realizador, ficamos com uma sensação de deja vu. Mesmo assim é um belo filme a descobrir.

6 comentários:

Fifeco disse...

Curiosamente, sempre gostei mais de Al Pacino enquanto actor jovem em papéis como em "The Godfather: Part I, II e III" ou "Scarface".

Relativamente à fita, é bastante boa. Dou-lhe 7 em 10. Nolan é brilhante, mas fallta-lhe algo para atingir um patamar mais elevado.

Abraço

Luís disse...

Curiosamente, a interpretação em surdina nos Godfathers, veio me algumas vezes á cabeça neste filme. Quando Pacino está nestes underactings, ele é insuperável.

Mas tambem gosto muito do modo Scarface, Serpico, Dog Day e tantos e tantos...

vamos ver se ele recuperou a forma no Righteous Kill que aí vem...

abraço cinéfilo

looT disse...

Nolan tem melhor mas este também é um bom filme, um belo policial.
E muito graças a Pacino também num trabalho fantástico.

Abraço

Luís disse...

Não podia concordar mais loot. Gosto especialmente do Memmento e do The Prestige, que me parecem os seus filmes mais originais.

abraço cinéfilo

Fifeco disse...

Righteous Kill tem sido um falhanço nos EUA. Espero que não passe de uma panca norte-americana. Infelizmente, não me parece.

Abraço

Luís disse...

é assim, pelo nome do realizador não me inspira grande confiança. Mas vêr aqueles dois lado a lado, ja vale o preço do bilhete.

abraço cinéfilo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails