quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Alien (1979)

de Ridley Scott


“No espaço ninguém vos ouvirá gritar”, dizia a inspirada tagline deste clássico de 1979. Nessa frase encontrava-se sintetizada a mescla de géneros que é Alien, o terror e a FC, dois dos mais populares géneros do cinema. E é precisamente nessa mistura, que Alien tem os seus pontos mais fortes. Os ameaçadores corredores da Nostromo, o isolamento dos personagens, a claustrofobia dos espaços e um monstro como até então o cinema não tinha visto, foram elementos fulcrais para aquele que é considerado por muitos, um dos filmes mais assustadores da história.

Esse sucesso, deve-se principalmente ao apurado sentido visual de Ridley Scott, que dá uma verdadeira lição em construção de ambiente, para criação de tensão. A sua direcção é sempre precisa e graciosa, alternando essa tensão em crescendo, com momentos-choque (a 1ª aparição do alien na mesa de refeições, e a revelação do androide, são momentos marcantes). Nunca até então se tinha visto algo tão pessimista e desesperante na ficção-científica. Pena é que o guião de Dan O’ Bannon, não acompanhe o requinte de Scott, e por vezes caia por vezes em lugares comnuns da série B (afinal de contas Alien é um Monster Movie).

Marcando a estreia da excelente Sigourney Weaver no cinema, Alien tem direito ainda a um elenco de fantásticos secundários que vão de Harry Dean Stanton a John Hurt (com direito a uma das mortes mais chocantes do cinema). Mas mais que os actores, as verdadeiras estrelas estão do lado dos técnicos. Não como criadores de espectáculo visual de encher o olho (como é a moda agora com o CGI), mas como criadores de uma ilusão que remexe e agita os sentidos do espectador até pontos quase insoportáveis. Nesse campo técnico, além da mestria de Scott, há que dar um grande destaque à banda sonora inquietante de Jerry Goldsmith assim como ao magnífico e criativo trabalho sonoro de Derrick Leather, que contribui e de que maneira para a sensação de terror sempre presente neste verdadeiro marco do cinema moderno.

Um clássico que tem envelhecido bem. A revêr.

9 comentários:

Knoxville disse...

Apesar de Alien ser um bom filme, preferi de longe o segundo, o Aliens. A nota do primeiro, seja em que lado for, dependerá sempre se quem o pontuou viu ou não o segundo. Um abraço.

Luís disse...

Concordo Knoxx: o 2º é melhor!

Discordo Knoxx: os filmes são independentes uns dos outros, portanto as notas tambem. Não era por o Aliens ou Alien 3 serem melhores ou piores que este, que Alien melhorava ou piorava.

abraço :)

Capitão Merda disse...

Como tive já oportunidade de dizer, não pesco nada de cinema.
Passei para deixar cumprimentos

Luís disse...

E é sempre um prazer vê-lo por aqui Captain! volta sempre

_Loot_ disse...

Adoro a saga alien, acho que lhe dava mais uma estrela ainda, ou talvez duas vá, o filme é de 79 e está visualmente fantástico :)

Deu-me tanta vontade de rever este filme, o problema é que a minha VHS com ele pifou :(

Abraço

Cataclismo Cerebral disse...

Gosto muito do 1º, mas o 2º é que me enche as medidas por completo... Concordo com o Luís, as classificações são completamente independentes. Senão, por exemplo, a esta altura odiava o primeiro Speed (tendo em conta a merda da sequela) :S

Abraço!

Luís disse...

loot: "visualmente fantástico" nem mais! mas olha que merece é um visionamento em dvd. o vhs, não faz justiça à composições e texturas que scott aplicou neste filmaço.

cataclismo: nem mais meu caro. assino por baixo.

abraço alienistico

wasted blues disse...

É o meu favorito da saga, seguido do Alien 3. Mas não deixo de apreciar a visão bélica e exagerada de Cameron, que tem os seus méritos. Do último nem vale a pena falar...

Luís disse...

wasted não gostaste do alien do jeunet?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails