quinta-feira, julho 02, 2009

Tiros no Pé - Francis Ford Coppola



THE GODFATHER - PART III

Um dos mais premiados, respeitados e apreciados realizadores de sempre, Francis Ford Coppola é daqueles génios a que os cinéfilos de todo o mundo veneram apaixonadamente (onde eu me incluo). Mas isso não quer dizer que por vezes ele não perca o norte. E esse é o caso da III parte de The Godfather. Concebido e executado sem chama nem paixão, este andamento final de uma das mais belas sagas da história do cinema, peca pela total ausencia de ideias. Mario Puzo e Coppola cozinharam um guião que rouba de forma descarada, as ideias dos dois filmes anteriores, procurando desta forma cínica, incutir algum interesse ao espectador. O resultado é tão desastroso que nem Al Pacino se salva nesta sequela totalmente dispensavel. Se nos primeiros filmes, Pacino assinava duas das mais brilhantes interpretações da 7ª arte (especialmente no segundo filme), aqui o grande actor, entra num registo arrastado e cabotino, sem intensidade dramática ou vigor emocional. E depois o que dizer de um dos piores castings da história do cinema: de seu nome Sofia Coppola. Sim a agora respeitavel realizadora, é responsavel pelos momentos mais constrangedores desta obra. O seu casting foi claramente um caso de favorecimento familiar, o que demonstra a falta de empenho do realizador nesta obra. Justificações? Talvez o facto de o senhor Coppola ter apostado em recuperar comercialmente dos desastres financeiros de Cotton Club e desse tão esquecido Tucker, mandando a parte artistica do filme às favas. O resultado foi uma realização em piloto automático, más interpretações, guião pobre e o encerrar da pior maneira maneira a saga dos Corleone. O que vale é que a redenção estava perto. E ela chegou com Bram's Stoker Dracula.
----------------------------------------------------------------------------------
O TIRO FATAL - todas as cenas com Sofia Coppola.

9 comentários:

Fifeco disse...

Pois, sou obrigado a discordar fortemente. Apesar de não estar ao nível das duas primeiras partes contempla momentos memoráveis. Pelo menos para mim os tem. E também não posso, de todo concordar quando dizes que está recheado de más interpretações...

Mas claro, opiniões serão sempre opiniões. Mas para mim foi uma excelente continuação da saga.

Abraço

João disse...

Ao contrário de ti acho-o brilhante :)

Um pouco atrás das duas obras anteriores, mas não muito.

My One Thousand Movies disse...

Concordo plenamente. Mas é engraçado que o meu filme preferido dele é um dos seus maiores fracassos: "One From the Heart".

Gema disse...

Tenho que discordar em parte contigo... este III é mais fraco que os outros dois realmente, mas ainda assim é muito bom.
Em relação a Sofia Copola, aí sim tenho que estar mesmo de acordo contigo, pois também achei que ela não foi de todo uma escolha acertada, mas a "cunha" pesou mais :(
Bjs

Luís disse...

Fifeco, momentos memoráveis? assim à primeira só me marcou a mordidela de Mantegna em Garcia:). Tudo o resto foi deja vu...

João, brillhante? Gostaria de saber o que acham de tão especial nesta desilusão.

Thousand Movies, One From The Heart é grande! Inventivo, romantico e apaixonante. Tudo o que este Godfather não é.

Gema, parece que a Sofia fez nos um favor a todas ao passar para detrás das camaras.:)

Abraços cinéfilos

Filipe Machado disse...

Sim, a terceira parte apesar de ser a mais fraca, não deixa de ser muito boa. Quanto à interpretação de Sofia Coppola, uma autênctica desgraça...

Luís disse...

Filipe, a mim não me convenceu nada. O realizador acustumou-me mal:)

abraço cinéfilo

Álvaro Martins disse...

Também tenho de discordar. Verdade que é o mais fraco dos 3, mas continua a ser muito bom. Polémico, relativamente ao argumento enfrenta e acusa entidades como o Vaticano. Sangrento tanto como a parte final do 2.
Coerente narrativamente e grandes interpretações do Pacino, do Garcia e da Diane Keaton.
Ahhh, e para mim o Coppola nunca foi um génio. Esteve perto, mas não chegou lá. E claro que o melhor filme dele é o Apocalypse Now.

Luís A. disse...

Não vi nem polémica nem qualidade para sequer ter o nome Godfather no título. Ah e Coppola foi e é um génio:)

Abraço

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails